Aspas

maio 19, 2008

Do maestro e pianista Daniel Barenboim, em entrevista hoje de manhã:

“É preciso entender que força não é poder, é um elemento utilizado pelo poder. Quando se está tocando uma sinfonia, força significa perda, restringe a interpretação, retira dela toda nuance. Você percebe o verdadeiro sentido do poder quando todos os instrumentos tocam juntos em uma sinfonia de Bruckner e ninguém se sobressai, todos são ouvidos, dos metais à segunda flauta. É a transparência que dá riqueza, dá poder, força. O mesmo vale para o poder político, ele também precisa surgir da transparência. Força e intensidade são coisas muito diferentes.”

Mais na edição de amanhã do “Caderno 2”. 

Anúncios